Minha participação na Fliporto Olinda 2012

Lederly(esquerda), eu(Centro) e Braga(Direita) durante o bate-papo sobre processos criativos na Fliporto 2012.

 

Ontem a noite, quem foi a Fliporto teve a oportunidade de assistir a um bate-papo bem descontraído sobre Processos criativos entre eu e o quadrinista Lederly, do Ceará, mediado pelo quadrinista Pernambucano José Braga.

Foi muito legal e tinha um público bastante interessado que participaram fazendo perguntas bastante interessantes.

Eu pude falar um pouco sobre as diversas técnicas e macetes que lanço mão quando estamos empacados em determinada situação e não conseguimos avançar no desenvolvimento de uma história.

Algumas das técnicas que utilizo e que mencionei foram:

1) Choque midiático: imersão aleatória a imagens, vídeos, revistas, livros, jornais, músicas de diversos estilos até alguma dessas mídias conseguir acender o estopim criativo que o levará ao próximo passo;

2) brainstorming: Técnica informal onde vamos anotando numa folha de papel todas as frases, ideias e palavras que vão surgindo na nsosa mente sem se preocupar se são aproveitáveis ou não.  Num segundo momento, quando toda as palavras, frases ou ideias são anotadas, existe um momento onde começa o filtro do que pode ser aproveitado ou não e, algumas vezes, mesmo uma ideia não aproveitada por servir de ponto de partida para outra ideia relacionada que possa ser aproveitada.;

3) Pesquisa relacionada: as Aezes a melhor forma de estimular ideias é pesquisar sobre o assunto. Como pode-se escrever sobre a idade média sem saber sua história, seus costumes, etc? Como pode-se escrever sobre a ditadura Brasileira se você não sabe o que foi que aconteceu e nem os por quês?

4) Banco de ideias: As vezes uma inspiração, uma ideia, uma sinopse, uma frase ou até mesmo uma palavras surgem num momento em que não nos servem de nada. por exemplo: Estou escrevendo uma comédia e me vem a cabeça um novo termo científico descolado que posso usar numa história de ficção. o que fazer? Guardá-la num banco de ideias para usá-la posteriormente por que, acredite, se você não fizer isso, esquecerá da palavra e ela nunca mais retornará.

5) 5W+1H: Responder a certas perguntas lhe fornecem subsídios para desenvolver sua história. Se você não sbe o que quer, não saberá como chegar lá. por isso a técnica do 5W+1H pode ser útil alguma vez para você. 5W+1H= (Why? When? Where? Who? What? + How?). Ou seja, respondendo às perguntas por que? quando? onde? quem? o que?  e como? você terá uma visão geral de sua história e poderá partir para escrever com um esqueleto mais ou menos definido (Mas que nada impede de que você o mude no decorrer do caminho).

Isso e muito mais foi conversado ontem a noite na Fliporto 2012 que vai acontecer até domingo, em Olinda.

 

F.D.P. na Gibicon

Eu não fui convidado para a Gibicon de Curitiba mas, graças ao amigo Rafael Portela, filho do grande Watson Portela, o F.D.P. conseguiu entrar de penetra numa das maiores festas dos quadrinhos nacionais da atualidade.

Faruk El-Khatib – Dono da antiga editora Grafipar.

Sidney Gusman, o grande homem por trás da renovação do estúdios Maurício de Sousa

Franco de Rosa, um dos maiores editores de quadrinhos nacionais

Grande Will, criador do Sideralman e Demétrius Dante e que, agora, está pintando e bordando na editora Nemo. Foi do Will a criação da Logormarca do F.D.P. e também toda a diagramação visual da revista. Valeu mesmo, Will.

 

Bene Nascimento ou, para os gringos, Joe Bennet.