Renegado 3000: Amigos, página 09

Detalhes - Amigos (Por Leo Santana e Ricardo Anderson) Pag 09

Detalhes – Amigos (Por Leo Santana e Ricardo Anderson) Pag 09

Através de Adolf, ficamos sabendo um pouco da origem dO Renegado 3000  e também de sua personalidade.

O Renegado 3000 é mais uma criação minha e do Ricardo Anderson (assim como As Novas Amazonas e Andrômeda). Com roteiro meu e arte de Ricardo Anderson, esta hq, intitulada de “Amigos”, é atualizada semanalmente. Para lê-la, clique aqui. Por favor, comentem. Seus comentários são a nossa remuneração.

Quer saber mais sobre O Renegado 3000? Clique aqui. E veja a galeria com o personagem aqui. Se quiser, mande uma ilustração para a gente postar na galeria

Nova Hq Online dAs Novas Amazonas: Defumando carnes (Completa)

Detalhes - Defumando Carnes (Por Leo Santana e Mauro Barbieri) Pag 01

Detalhes – Defumando Carnes (Por Leo Santana e Mauro Barbieri) Pag 01

Como já expliquei aqui, resolvi criar uma série “paralela” à série dAs Novas Amazonas intitulada “Vivendo no mundo dAs novas Amazonas” onde irei contar em pequenas hqs alguns detalhes e curiosidades a respeito de coisas de seu mundo como, por exemplo, identificação de plantas, primeiros socorros, coisas que aconteceram e que levaram o mundo a ficar desse jeito. Algumas vezes as Amazonas irão participar diretamente dessas histórias. Em outros momentos, as histórias serão vividas por outros personagens.

Nesta primeira mini hq de apenas 4 páginas, Helena mostra e explica para Athena como defumar carnes e quais os seus benefícios. Com roteiro meu e arte do grande amigo e parceiro Mauro Barbieiri, você pode ler a hq na íntegra aqui.

Quer saber mais sobre As Novas Amazonas? Clique aqui. E veja a galeria com as personagens aqui. Se quiser, mande uma ilustração para a gente postar na galeria.

Para ler as hqs anteriores das Novas Amazonas, clique nos títulos: “Homem bom é homem morto” , “Antigas Histórias” , “Mais intenso que a vida, maior que a própria morte” e“Cães Selvagens”.

Ghost Writer Versão 3.0

gw-013-2016-07-28

Clique na imagem para vê-la maior

Com a chegada do Aplicativo Prisma que transforma fotografias em quase desenhos, eu me senti animado a voltar com as tiras do Ghost Writer e, quem sabe, tentar novas experiências na arte de contar histórias em quadrinhos.

Para ler as tiras antigas do Ghost Writer, clique aqui.

Antigo projeto finalmente iniciado: O Brasil na Segunda Guerra Mundial

Brazilian soldiers in the Gotic Line

Soldados da FEB atuando na linha gótica

Acho que dá pra começar a falar sobre este novo (antigo) projeto que estou desenvolvendo agora. Acho que já devo ter falado alguma coisa por aqui meio “en passant” mas agora chegou a hora de falar um pouco mais detalhadamente sobre ele.

Trata-se de um roteiro sobre o Brasil na Segunda Guerra Mundial. Apesar do relativamente pequeno tempo de combate passado na Itália, os Brasileiros conseguiram deixar sua marca, sobretudo, na população Italiana que, até hoje, comemora a ajuda dos “Brasiliani liberatori”.  Enquanto para os Italianos, os Pracinhas são verdadeiros heróis, para os Brasileiros eles não passam de ilustres desconhecidos.

Tenho passado a maior parte do tempo de minhas férias debruçado sobre filmes, livros e sites relacionado ao tema e é incrível a quantidade de coisas que não sabemos e, apesar de tudo isto, como temos poucas informações disponíveis (Se compararmos com outros países que atuaram durante a guerra).

Há alguns dias cheguei a comunicar que tinha, finalmente, concluído a concepção da primeira hq. Ela iria contar um caso que aconteceu durante a tomada de Montese e, de acordo com o “esqueleto” que construí, ela teria 20 páginas. Porém, uma coisa estava me incomodando. O fato de se basear totalmente numa história verídica estava me engessando na hora de escrever.

Diante disto, resolvi guardar esta história para uma outra ocasião e voltei para a minha Pesquisa/Brainstorm em busca de uma nova ideia totalmente desvinculada de fatos reais. Isto me levou a uma nova história ainda mais interessante e, ao mesmo tempo, muito maior do que a primeira que eu tinha imaginado. Acredito que ela possa me levar a uma Graphic Novel (Ou um álbum, como queiram) totalmente dedicada ao assunto.

Trata-se de uma história fictícia que tem alguma ação mas cujo tema principal não é a guerra em si, mas a solidariedade, a bondade e a emoção.

O argumento já está todo definido, quase todos os personagens principais já estão desenvolvidos e o próximo passo seria a construção do esqueleto. No entanto, cada vez que eu vou pesquisar alguma referencia visual ou uma informação específica (por exemplo, como era a base brasileira durante o mês de janeiro de 1945?), acabo passando horas na web(Sério, um assunto leva a outros que não estão relacionados mas que acho relevante registrar em algum lugar para uso futuro). Eu sou um pesquisador chato e quero saber de cada um desses detalhes para compor o universo onde a história se passa. Eu poderia simplesmente mencionar os cenários e deixar o desenhista se cortar todinho para descobrir como é que eram as coisas. Mas a experiência já me ensinou que, salvo raras exceções, a maioria dos desenhistas não se debruça totalmente nestes detalhes cometendo alguns erros históricos que podem ser evitados com a minha ajuda. Outro problema é que eu só consigo escrever na hora em que eu consigo visualizar as locações e equipamentos existentes.

Em relação ao projeto, ele ainda não tem um nome final oficial e acredito que ele deva ficar com algo em torno de, no mínimo, 60 páginas, mas acredito que ele pode se estender muito mais do que isso. Estou muito entusiasmado com este projeto e imagino que seria muito bom ter um desenhista que pudesse ter um traço limpo e detalhado a respeito de toda a parafernália usada durante este período. Mas isto é um desejo guardado para um futuro distante.

Se der (Se vocês acharem interessante), no decorrer do desenvolvimento deste projeto, posso colocar alguns pequenos drops de informações e curiosidades de coisas que aconteceram durante este período com o exército Brasileiro na Itália.

Por enquanto, fiquem com alguns (Tem muito mais mas não dá para colocar tudo aqui) dos materiais que estou usando para pegar informações e referências visuais.

 

Renegado 3000: Amigos, página 08

Detalhe - Amigos (Por Leo Santana e Ricardo Anderson) Pag 08

Detalhe – Amigos (Por Leo Santana e Ricardo Anderson) Pag 08

Renegado 3000 encontra-se com um antigo companheiro de armas, Adolf, que começa a contar em que circunstâncias eles se conheceram.

O Renegado 3000 é mais uma criação minha e do Ricardo Anderson (assim como As Novas Amazonas e Andrômeda). Com roteiro meu e arte de Ricardo Anderson, esta hq, intitulada de “Amigos”, é atualizada semanalmente. Para lê-la, clique aqui. Por favor, comentem. Seus comentários são a nossa remuneração.

Quer saber mais sobre O Renegado 3000? Clique aqui. E veja a galeria com o personagem aqui. Se quiser, mande uma ilustração para a gente postar na galeria

Reflexões de um roteirista: Entre a angústia e a serenidade

grito-edvard-munch-noticias

Quando eu estou em vias de escrever um roteiro mas ainda não tenho a história, eu passo por momentos de angústia e de aflição. por exemplo, eu sei que quero escrever uma história de terror mas ainda não sei exatamente sobre o que eu vou falar e muito menos tenho a história ainda. Enquanto não tenho a história vou lendo, assistindo filmes, pesquisando imagens e matérias sobre algo que possa me dar a ideia sobre o que escrever. Algumas vezes a epifania aparece rápido, em alguns poucos dias. Outras vezes, ela demora bastante. principalmente quando a história é baseada em fatos que realmente existiram: Um assassinato de alguém importante, uma época histórica relevante (Descobrimento do Brasil, por exemplo) ou uma guerra.

Então, quando a história não aparece, a angústia vai me consumindo. É como um inimigo que eu preciso combater mas que não consigo ver, que não tenho como ter acesso a ele. E, nesta história que estou querendo escrever agora, essa angústia já dura quase 30 dias.

Mas hoje, subitamente, tudo melhorou. De uma situação que ouvi num documentário, surgiu todo o desenvolvimento da história. Início, meio e fim. Ainda não é o roteiro em si mas agora eu tenho uma ideia que eu posso trabalhar da maneira que eu gostaria.

A angústia, agora, deu lugar à excitação. Um estado quase maníaco de querer juntar todas as ideias e informações em cima de uma estrutura (um esqueleto) de roteiro para que eu possa realmente confirmar se a história vai ficar interessante ou não. Somente depois disto, depois desta reposta final, é que começo a escrever realmente o roteiro. Aí, nesse momento, é onde o estado de excitação passa ao de serenidade. Escrever o roteiro quando já se tem a história é um estado de graça até a sublimação final de escrever um “Fim” ao final do roteiro.

As Novas Amazonas [Jasmim] por Daniel Brandão

As Novas Amazonas [Jasmim] por Daniel Brandão

As Novas Amazonas [Jasmim] por Daniel Brandão

Mais uma versão de Daniel Brandão para As Novas Amazonas. Desta vez ele ilustrou Jasmim. Abaixo a ficha da personagem:

NOME: JASMIM

PERFIL PSICOLÓGICO: UMA MULHER QUE APESAR DE SER UMA GUERREIRA EXTREMAMENTE HABILIDOSA E VALOROSA, POSSUI UMA ALMA IMENSA CHEIA DE AMOR, BONDADE E DELICADEZA. EM COMBATE, PORÉM, “FAZ O QUE TEM QUE FAZER”, DEIXANDO DE LADO ESSE PERFIL TÃO BONDOSO E PURO.

PERFIL FÍSICO: CABELOS CASTANHOS CLAROS ONDULADOS E NA ALTURA DOS OMBROS. ROSTO ANGELICAL E BELOS OLHOS VERDES.

ARMAS: CARREGA UMA DOZE

Quer saber mais sobre As Novas Amazonas? Clique aqui. E veja a galeria com as personagens aqui. Se quiser, mande uma ilustração para a gente postar na galeria.

Para ler as hqs anteriores das Novas Amazonas, clique nos títulos: “Homem bom é homem morto” , “Antigas Histórias” , “Mais intenso que a vida, maior que a própria morte” e“Cães Selvagens”.